Ocorreu um erro neste dispositivo

Pesquisar neste blogue

As horas que forem:

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

ARGIVAI–património colectivo -

PIC00077

PIC00034

sábado, 24 de dezembro de 2011

Aqui onde a porca torce o rabo ????

militm

Elo de Comando Militar

“Os generais, por definição, comandam unidades. Brigadas, Divisões, Corpos de Exército e Exércitos.

10 soldados -> 1 cabo

20 soldados + 2 cabos -> 1 sargento

40 soldados + 4 cabos + 2 sargentos -> 1 Alferes

80 soldados + 8 cabos + 4 sargentos + 2 Alferes

100 soldados + 10 cabos + 5 sargentos + 2 Alferes + 1 tenente + 1 capitão

200 soldados + 20 cabos + 10 sargentos + 4 Alferes + 2 tenentes + 2 capitães + 1 major

1 000 soldados + 100 cabos + 50 sargentos + 20 Alferes + 10 tenentes + 10 capitães + 2 majores + 1 tenente coronel -> 1 coronel

10 000 soldados + 1000 cabos + 500 sargentos + 200 Alferes + 100 tenentes + 100 capitães + 20 majores + 10 tenentes coronéis + 10 coronéis -> 1 general de brigada, pois fazendo a soma,

cada general tem por baixo de si 11 940 homens, o que faz sentido.

PORQUE AS FORÇAS ARMADAS PORTUGUESAS TÊM CERCA DE 64 000 EFECTIVOS, LOGO, DEVERIA TER, APROXIMADAMENTE,  6 - 7 oficiais - generais..

MAS, PASME-SE ... TEM 60 (sessenta) OFICIAIS - GENERAIS ou seja, 10 vezes mais que o normal !!!!

E PAGA PENSÕES BRUTAIS A UM SEM NÚMERO DELES QUE SE APOSENTARAM NOS ÚLTIMOS 25 ANOS !!!!

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Eh Pá… EMIGRA PASSOS ! ! !

 

emigrapassos001

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Ordem dos Advogados - Notícias - Comunicado do Conselho Geral

Comunicado do Conselho Geral

Caro(a) Colega

Temos assistido nas últimas semanas ao mais vil e torpe ataque a toda a advocacia portuguesa, protagonizado pelo Ministério da Justiça, que não se absteve de proferir afirmações gravemente atentatórias da honra e consideração dos advogados que participam no sistema do acesso ao direito.

A senhora Ministra da Justiça parece firmemente determinada em “ajustar” contas com o Bastonário e o Conselho Geral, por quem nutre uma pública antipatia e contra os quais sempre militou, enquanto advogada, engrossando a fileira daqueles que nunca se conformaram com os resultados eleitorais que culminou na eleição de tais órgãos.

A propósito da existência de desconformidades nos pedidos de pagamento de honorários, permitiu-se a senhora Ministra da Justiça desfiar um conjunto de acusações e juízos de valor, sem objectividade ou rigor, impróprios de um membro do governo.

O Bastonário e o Conselho Geral até poderiam aceitar que a Senhora Ministra da Justiça, que sempre integrou o movimento de oposição interna a estes órgãos, se esqueça da sua posição institucional e tenha encetado um conjunto de manobras persecutórias, cujo único objectivo é a total descredibilização destes órgãos junto da opinião pública.

O Bastonário e o Conselho Geral já não podem é aceitar que a Senhora Ministra da Justiça nessa senda persecutória atinja toda uma profissão, denegrindo a imagem, o prestígio e bom nome de todos os advogados aos olhos da sociedade portuguesa.

A Senhora Ministra da Justiça tem o direito de não gostar do Bastonário e do Conselho Geral, mas não lhe assiste o direito de utilizar o Ministério da Justiça como uma agência de comunicação ao serviço dos esconsos interesses de um conjunto minoritário de advogados de “negócios”, defensores do processo de desjudicialização em curso e com interesses conflituantes com a esmagadora maioria dos advogados portugueses.

É necessário que todos os advogados tenham consciência que o actual Ministério da Justiça está firmemente determinado em granjear os apoios necessários à alteração do sistema do acesso ao direito, não se coibindo de lançar mão, para o efeito, de todos os meios ao seu dispor para destruir o bom nome dos advogados que nele participam.

Senão vejamos:

Em 29 de Julho de 2011 foi decidido pela Senhora Ministra da Justiça e pelo Senhor Bastonário a efectivação de uma auditoria conjunta ao sistema do acesso ao direito.

A Direcção Geral da Administração da Justiça (DGAJ) efectuou a auditoria em representação do Ministério da Justiça, com recurso aos funcionários judiciais em todos os Tribunais portugueses.

No decurso do mês de Setembro de 2011 foram remetidos, por email, à Ordem dos Advogados, ficheiros contendo os pedidos não validados, uma vez que da análise empreendida pela DGAJ existiam desconformidades entre a informação introduzida pelo advogado com vista à emissão da nota de honorários e a informação constante do processo judicial.

No decurso do mês de Outubro foram igualmente enviados pela DGAJ ficheiros para apreciação pela Ordem dos Advogados.

A Ordem dos Advogados efectuou a análise minuciosa da informação remetida pela DGAJ, designadamente mobilizando recursos para a verificação das desconformidades apontadas pela DGAJ, por consulta dos processos judiciais.

Da análise directa e presencial efectuada a cerca de quatro mil processos constatou-se existirem erros intoleráveis cometidos pela DGAJ, por ignorância ou má fé, designadamente ao não contabilizar sessões de julgamento, em que os advogados efectivamente estiveram presentes.

Em 28 de Outubro de 2011 foi enviado um novo ficheiro à Ordem dos Advogados contendo 17.423 processos e que, alegadamente, compreenderia todos os processos em que foram detectadas desconformidades.

Nesse número incluíam-se os processos já anteriormente enviados, designadamente aqueles que a Ordem dos Advogados já havia verificado presencialmente nos Tribunais.

Para surpresa da Ordem dos Advogados não correspondiam as desconformidades apontadas neste último ficheiro às desconformidades constantes dos ficheiros anteriores, ficando, deste modo, inviabilizado todo o trabalho efectuado pela Ordem dos Advogados.

Por outro lado, detectou-se da análise realizada aos processos integrados nesse ficheiro que um número significativo de desconformidades resultava de um erro ou manipulação de informação pela DGAJ, já que o advogado não havia pedido no SINOA o número de sessões ou incidentes que constavam da informação da DGAJ, o que determinava a existência de uma falsa irregularidade.

A Ordem dos Advogados, com total transparência e abertura, solicitou com carácter de urgência uma reunião com o Chefe de Gabinete da Ministra da Justiça, que se realizou em 4 de Novembro de 2011. Nessa reunião foram denunciados os erros clamorosos cometidos pela DGAJ, bem ainda manifestada a indignação pelas desconformidades entre os ficheiros recebidos pela Ordem dos Advogados, já que o mesmo processo judicial nos diferentes ficheiros apresentava desconformidades diversas.

Foi ainda denunciado que a informação fornecida pela DGAJ aos Tribunais sobre os pedidos dos advogados continha erros, o que punha em causa, de forma definitiva, a credibilidade de toda a auditoria efectuada por aquela entidade.

Ainda assim a Ordem dos Advogados manteve a sua colaboração na auditoria, após ter sido garantido pelo Chefe de Gabinete da Ministra da Justiça a total independência dos pagamentos relativamente à auditoria em curso e a inexistência de qualquer relação entre os pagamentos em curso e a verificação de desconformidades nos processos por parte da DGAJ.

Após tal reunião iniciou a Ordem dos Advogados uma análise da listagem definitiva, enviada a 28 de Outubro, contendo cerca de 17.400 processos auditados pela DGAJ, cruzando a informação resultante da auditoria da DGAJ com a informação introduzida pelos Advogados no SinOA.

Verificaram-se novamente erros clamorosos ou manipulação de informação, já que o pedido constante do SINOA, da autoria do advogado, era diferente daquele que constava dos ficheiros da DGAJ, o que originou o empolamento de “irregularidades”, que não existiam.

Após este confronto de informação e saneados os processos que apenas constavam da listagem por erro (inexplicável) da DGAJ, foi decidido, atento ao elevado número de processos, proceder-se à validação da informação auditada pela DGAJ, com a colaboração dos advogados, on-line na Área Reservada do Portal da Ordem dos Advogados, o que ocorreria a partir de 15 de Dezembro de 2011.

Seria possível aos próprios advogados e para cada processo auditado, verificar e corrigir / validar a informação que consta da auditoria da DGAJ e que foi considerada irregular.

Todas as desconformidades não validadas pelos advogados seriam objecto de verificação através de consulta dos processos judicias, nos Tribunais, pela Ordem dos Advogados.

Sucede que na Quarta-Feira, 7 de Dezembro de 2011, pelas 18:19 horas foi enviado um fax, pelo Chefe de Gabinete da Ministra da Justiça, comunicando à Ordem dos Advogados que o Ministério considerava encerrada a auditoria e que os resultados apurados seriam apresentados publicamente no dia 12 de Dezembro, no Ministério da Justiça.

Tal comunicação unilateral, enviada após o encerramento dos serviços, em véspera de feriado, que era seguido de uma tolerância concedida aos funcionários do Conselho Geral da Ordem dos Advogados no dia 9 de Dezembro (encerramento dos serviços amplamente divulgado, designadamente no portal da OA), reveste-se da mais gritante má fé, já que não se ignorava que o conteúdo de tal missiva só chegaria ao conhecimento do Bastonário no próprio dia da conferência de imprensa.

A Ordem dos Advogados não foi convidada para estar presente em tal conferência de imprensa, nem sequer lhe foi dada oportunidade para se pronunciar sobre o encerramento de uma auditoria, que quando serviu os interesses da Ministra da Justiça, sempre foi apresentada publicamente como sendo conjunta.

A Ordem dos Advogados, não pode, por tal motivo, manter-se indiferente ou quedar-se num silêncio cúmplice com comportamentos que desnudam as reais intenções deste Ministério da Justiça ao realizar uma auditoria que não é séria, não é transparente e sobretudo, que se alicerça em informação falsa e /ou manipulada.

A Ordem dos Advogados considera que a auditoria não terminou e realizará todas as diligências para o total apuramento da verdade, sendo que apresentará, a final, o resultado alcançado.

O Conselho Geral utilizará todos os meios ao seu alcance, designadamente os judiciais, para combater todos resultados, que se apurem falseados ou manipulados, com o único propósito de denegrir a honra dos advogados que participam no sistema do acesso ao direito.

É intenção do Conselho Geral participar criminalmente de todos aqueles a quem possa vir a ser assacada responsabilidade pela apresentação de resultados da auditoria, que não correspondam à verdade.

Neste contexto, apelamos à serenidade de todos os participantes no sistema do acesso ao direito, reafirmando que a Ordem dos Advogados continuará a proceder á verificação de todas as desconformidades apontadas pela DGAJ, permitindo o exercício do contraditório aos advogados, antes da divulgação de quaisquer resultados.

A Ordem dos Advogados não pode deixar de lamentar, por tudo o que ficou exposto, a indignidade em que se traduz esta decisão do Ministério da Justiça.

Com os melhores cumprimentos,

Elina Fraga

Vice-Presidente do Conselho Geral  

Lisboa, 12 de Dezembro de 2011

Ordem dos Advogados - Notícias - Comunicado do Conselho Geral

domingo, 4 de dezembro de 2011

Beleza não é Eterna

clip_image001Visite as nossas redes sociais

terça-feira, 29 de novembro de 2011

FESTAS FELIZES

natal 2011

sábado, 26 de novembro de 2011

ESTADOS UNIDOS DA EUROPA …

              ª    REPUBLICA FEDERAL  ª

uerf 

       Não entendo porque é que temos que estar a dever aos estrangeiros do FMI e outros  METADE do que dizem que nos emprestam só em Juros e comissões…ISSO È USURA… está nalei e nos principios do Direito Internacional… OS NEGÒCIOS URURÀRIOS SÂO NULOS   Asim sendo senhores do Poder façam uma única coisa que os  dignifica e dignifica Todos os nacionais e todos os europeus e até a Humanidade… Não persistam nessa nulidade negocial… Devolvam a massa, se é que esses agipotas já vos entregaram algum – se é que não ficaram já com a massa dos juros e comissões à cabeça – e mandem-nos dar uma volta ao bilhar grande…

    E se realmente precisam de dinheiro emprestado, não saquem aos vossos para pagar emprestimos estranhos…peçam aos vossos “delicadamente” que eles vos emprestem por alguns anos os próximos subsidios de férias e de natal, para ajudar a pagar as dividas estruturais de soberania…todos vão entender e até vos disponibilizarão mais lagum sacrificadamente pela nação, se os amaciardes com a promessa de a dez anos devolverrdes a massa toda e com um juro ai de uns 4%….

    SE não quiserdes fazer isto só podeis ser duas coisas: OU Tolos, Ou estais no rol dos que recebem comissão…

estou certo ou estou errado???

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

O carácter dos assassinos ou o assassinio do carácter…

rosadeza1rosadezarosadezrosadez001

sábado, 5 de novembro de 2011

Síndrome de Malvadez

rosanove001

      De um lado os Santos, os Puros, os Inocentes,

os Castos… Do outro lado os Impuros, os Demoniacos,

os Culpados, os Pecadores…

    É assim com estas ladainhas e chorinhos que em

cada momento os Senhores do Poder vão  “controlando”

os seus  subditos e vassalos…

   Mas bastou que alguém na Grécia, ameaçasse partir

os “idolos”  ou “os pés de barro”, para que os “sacerdotes”

da especulação financeira arrepiassem caminho face à eminente

e abrupta queda bolsista… Não há dúvida que é necessário apertar

o “gasganete” aos marmanjos dos paraisos fiscais, sejam eles

paises ou protectorados onde os aristocratas e outros não menos

ditadores colocam os seus ditirambicos objectos de saque…

…è este o Sindrome da Malvadez..ou uma nova “nobreza” que

quer ressurgir , ao sabor vampirico do Povo ???

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

diz o amigo: FEIXEM A AR …eh! eh! Claro !!!!

militm

Resolução n.º 131/2011, de 18 de Outubro, da Assembleia da República.

SÍNTESE  do  Orçamento  da  Assembleia  da  República  para  2011 :

Vencimentos  dos  230 Deputados  - ................................................................   10 676 723, 00 €

Subsídios  de  Férias  e  de  Natal ..........................................................................   2 093 650, 00 €

Representação certa e permanente .......................................................................   1 209 563, 00 €

Ajudas  de  custo ....................................................................................................   3 022 077, 00 €

Subsídios  de  reintegração  dos  Deputados .........................................................      395 342, 00 €

Seguros  dos  Deputados .......................................................................................        61 000, 00 €

Combustíveis  e  lubrificantes ................................................................................        93 750, 00 €

Locação  de  material  de  transporte ....................................................................      250 000, 00 €

Locação  de  outros  bens ......................................................................................      316 270, 00 €

Comunicações .......................................................................................................       936 490, 00 €

Transportes  dos  Deputados .................................................................................     3 161 953, 00 €

Deslocações  e  estadas ........................................................................................     1 520 063, 00 €

Estudos,  pareceres,  projectos  e  consultadoria ..................................................        335 745, 00 €

Assistência  técnica ...............................................................................................     2 642 311, 00 €

Outros  trabalhos  especializados ..........................................................................     2 763 643, 00 €

Subvenções :

        Aos  Grupos  Parlamentares ..........................................................................        880 081, 00 €

        Aos  Partidos  Políticos representados ...........................................................   14 510 941, 00 €

        Aos  Partidos  Políticos não representados ....................................................       342 518, 00 €

        Para  as  campanhas  eleirorais  das  Forças  Políticas .................................       840 531, 00 €

SOMA : ..........................................  46 052 051, 00 €

domingo, 9 de outubro de 2011

O problema é que esta diferença COLOSSAL é mais frequente do que devia…

Imagem obtida algures na net … e que presumo verdadeiras ,

por ser de divulgação, corrente e não desmentida na

comunicação social. Ao seu criador muito obrigado pela liberdade

que me dá em divulgá-la e deixar que a divulguem gratuitamente…

injustiça

sábado, 1 de outubro de 2011

Alguém tem de proteger os alunos dos erros “cratos”…

321018_269372269761307_100000656097248_857903_419402609_n[1]

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Para acabar com a Crise Económica :

A solução é:

OS POLITICOS QUE PAGUEM A CRISE :

salariominimo...

terça-feira, 13 de setembro de 2011

OS OPRIMIDOS …

3setembroemangolajovens condenados a tres meses de prisao angolaCarbono Casimiro

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

ANIMAIS … excluídos

Pois …genéricamente ou especificamente ????

Uns são mais iguais do que outros …

CMPVanimais

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

SOCIALISMO…POIS ENTÃO !!!

image

sábado, 3 de setembro de 2011

O deficit e o CARACOL…

finan

terça-feira, 30 de agosto de 2011

A CRISE e o Presidente…

Avivar memórias nada mais é do que

procurar no passado

a solução no presente

para salvar o futuro.

CRispr

       Nenhum de nós se esqueceu que tudo começou

a 23 de Janeiro de 2011…Dia da Eleição Presidencial

      Um discurso de “vingança” e  “desútil”…para não

o apelidar  de “inútil”…

     Foram desdizerer em desdizeres, intóxicações e

falsas verdades apodítica que levaram à queda do

Governo e a eleições antecipadas…

     Felizmente não houve maioria absoluta do lado do

partido do presidente… e provou-se que afinal a coisa

não era como “o dos pintelhos dizia”…antes pelo contrário..

…muito pelo contrário… e este Governo não tem muita vida

com Presidentes assim…que querem também Governar…

…mas não sabem !!!

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Os Máximos e a ALTURA de alguns farois de veiculos todo o terreno e similares…

    Quem que siga na sua condução nocturna à frente e na mesma fila de trânsito com alguns farois de veiculos todo o terreno e similares… , por certo ja verificou que os mesmo abusam por vezes dos máximos  e da sua localização  dos mesmos  a  uma altura superior àquela que é comum na generalidade dos veiculos ligeiros e até algums mistos e de mercadorias….Ainda não fomos verificar com fita métrica a fim de aprofundar se os mesmos se encontrão dispostos nos respectivos veiculos à altura regulamentar, mas o que sabemos é que são muito incómodos para quem os tem que “gramar”  pelos espelhos rectrovisores…aqui vai um exemplo flagrado numa destas noites….  Tirem as vossas conclusões:

maximos

notem porém que o ângulo da foto não resulta num feixe de luz tão intenso como o que é reproduzido nos espelhos…mas não deixa de ser doloroso  e cegante o seu brilho…

sábado, 20 de agosto de 2011

AMERKLAND

amerk002

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

PENSÕES DOURADAS

brocoII

domingo, 7 de agosto de 2011

RECUPERAR OS ARCOS

          Importa que as entidades responsáveis olhem para

os arcos do aqueduto ( que não é o das “águas livres”,

como alguns ignorantes o chamam) que passam por Argivai

principalmente aqueles que ficam para Sul da Sra dos Caminhos,

ao entroncamento com a Rua Nª Senhora de Fátima com

a Rua da Gândara (antigo largo do Sr dos Caminhos- cujo nicho

desapareceu do local há muitos anos). Se nada fôr feito e o próximo

inverno fôr muito chuvoso, podem cair mais alguns que estão

periclitantes…

De todo o modo aqui vão algumas fotos de alento a uma outra

intervação de conservação ao que nos foi dado saber

com o apoio de particulares..Bem hajam…

  DSCN1270
DSCN1267  
  DSCN1272
DSCN1271  
  DSCN1268
DSCN1269  
  DSCN1274
DSCN1273  
  DSCN1275

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

KK–Kollossal Kapital

kkolosal

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Subsidios para a História de Argivai…

rudca

Rancho S.MIGUEL O ANJO da UDCA

cdca

CENTRO DESPORTIVO E CULTURAL DE

ARGIVAI   C. D. C. A.

domingo, 24 de julho de 2011

quinta-feira, 21 de julho de 2011

LISTA B vota PS vota ASSIS

assis001

sexta-feira, 15 de julho de 2011

UDCA 2000 - Gestão Rogério Poço

PIC00012 PIC00013
PIC00001 PIC00002
PIC00004 PIC00008
PIC00009 PIC00011
PIC00016 PIC00019
PIC00020 PIC00018
PIC00022 PIC00024
PIC00025 PIC00003
PIC00004 PIC00029
PIC00024 PIC00016
PIC00034 PIC00007
PIC00008 PIC00003